Francisco Marques Porto

Ubaldo Marques Porto Filho

Francisco Marques Porto, o quinto dos primeiros Marques Porto, nasceu em Salvador, na Ladeira da Preguiça (ligação da Cidade Alta com a Cidade Baixa), às 7 horas do dia 17 de dezembro de 1821. Foi batizado pelo vigário Luís Custódio Vieira, no dia 2 de julho de 1822, na Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia, bem próxima da casa onde nasceu.

Francisco Marques Porto casou-se em 28 de novembro de 1846, com Leopoldina Angélica Carneiro Ribeiro, nascida em Salvador, em 23 de dezembro de 1825, e falecida aos 30 anos, em 9 de março de 1856, sendo sepultada no Cemitério do Campo Santo. Teve três filhos: Júlio Othon Marques Porto, Leonídia Angélica Marques Porto e Francisco Adalberto Marques Porto.

Viúvo, Francisco Marques Porto casou-se em 22 de agosto de 1857 com Zenóbia Palmerina de Bulhões, que não pode receber o sobrenome do pai, que era cônego da Igreja Católica. Dona Zezé, como era chamada, teve quatro filhos: Roque Marques Porto, Benígno Marques Porto, Melânia Marques Porto e João Bento Marques Porto.

Francisco Marques Porto faleceu em Salvador, aos 62 anos, no dia 26 de outubro de 1884, um domingo, na casa do filho Francisco Adalberto, na Rua Bela Vista, bairro de Brotas. Foi sepultado no Cemitério da Quinta dos Lázaros, no carneiro 34 da instituição religiosa a qual pertencia, a Irmandade de Nossa Senhora das Angústias.

Fonte:
Árvore Genealógica da Família Marques Porto,
organizada por Enódio Mesquita Marques Porto.