Layrtton Chaves Borges

Ubaldo Marques Porto Filho

Layrtton Chaves Borges é mineiro de Delfim Moreira, tendo nascido no dia 9 de abril de 1940. Aos 18 anos, residindo em Brazópolis, cidade também localizada na região sul de Minas Gerais, pertinho da divisa com São Paulo, recebeu um chamado do tio, engenheiro Onofre Pereira Chaves, para que viesse estudar em Salvador. Veio e ficou morando na casa do tio, no Rio Vermelho, bairro de onde nunca mais saiu.  Trocou apenas de casa, passando para uma que construiu na Rua Tamoios.

Paralelamente a atividade como engenheiro civil, formado pela Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia, Layrtton atuou como empresário e também exercitou o dom de artista plástico, como desenhista, chegando inclusive a participar de algumas exposições.

Em 2009 foi lançado o livro biográfico ‘Dinha do Acarajé’, que escrevi e escolhi o Layrtton para fazer a apresentação da famosa baiana, uma vez conhecia toda a sua trajetória, pois era cliente do tabuleiro que Dinha herdou da avô Ubaldina, onde ele saboreou o primeiro acarajé quando chegou ao Rio Vermelho. O Layrtton concluiu o texto com o seguinte parágrafo:

“Finalmente, agradeço a Deus por ter me guiado, sob sua luz azul, até o Rio Vermelho, o bairro onde muito me orgulho de residir desde fevereiro de 1959, com meio século completado agora, justo no ano do V Centenário da chegada do seu descobridor, Diogo Álvares Corrêa, o Caramuru”.

Ao longo dos 54 anos como morador do Rio Vermelho, completados agora, fevereiro de 2013, Layrtton sempre teve uma presença constante na vida cultural do bairro. Tem também participado como conselheiro de diversas entidades locais. Do Conselho de Cultura e Turismo do Rio Vermelho foi um dos fundadores e seu primeiro diretor administrativo-financeiro.

Uma outra presença marcante na comunidade riovermelhense foi durante a campanha pela manutenção dos limites históricos do Rio Vermelho, que esteve, e ainda está, sob a ameaça de sofrer mutilações em sua área definida em 1986. Na edição de fevereiro de 2010 (nº 8), o jornal Folha do Rio Vermelho publicou um artigo do Lauytton com o seguinte título: A história vai para o lixo?

Layrtton Chaves Borges é casado com Maria Salete Dultra Borges e tem dois filhos: Walesca e Leonardo Dultra Borges.

Salvador, fevereiro de 2013.