Adeltro Rios de Azevedo

Ubaldo Marques Porto Filho

Adaltro Rios de Azevedo nasceu em Salvador, no dia 31 de agosto de 1914. Aos treze anos tornou-se aprendiz de relojoeiro, tendo como professor um mestre renomado, Galo Júnior.

Durante trinta anos foi proprietário de ‘O Big-Bem’, relojoaria localizada na Praça da Sé, que marcou época na vida comercial da capital baiana. Paralelamente à profissão de relojoeiro famoso, o senhor Rios de Azevedo atuou no ramo da indústria de móveis e esquadrias de madeira. Seu hobby era o violino, instrumento que aprendeu a tocar no curso de música do Círculo Operário da Bahia, donde foi aluno exemplar.

Católico praticante, participou ativamente da vida religiosa na Paróquia de Sant’Ana do Rio Vermelho. Membro da Legião de Maria, presidiu o Grupo Paroquial (Presidium) e foi tesoureiro do Conselho Diretivo Arquidiocesano (Senatus).

Adaltro Rios de Azevedo faleceu aos 86 anos, no dia 15 de outubro de 2000, na Rua Alagoinhas 150, Parque Cruz Aguiar, onde residiu durante 48 anos ininterruptos.

Através da Lei Municipal nº 6.126, sancionada em 31 de maio de 2002, o logradouro nº 22.807, localizado no Parque Cruz Aguiar, entre as ruas Conselheiro Pedro Luiz e Itabuna, no bairro do Rio Vermelho, recebeu a toponímia de Praça Rios de Azevedo.

Texto publicado na página 3 do
‘Jornal do Rio Vermelho’
Nº 44 - Agosto 2002.