João Gomes

                                                                                                                    Ubaldo Marques Porto Filho

O comerciante português João Gomes da Costa Júnior constituía-se num grande proprietário de imóveis na Cidade do Salvador, sendo que uma parte da fortuna ficava no arrabalde do Rio Vermelho, onde possuía casas localizadas na Rua do Derby, na Rua do Raphael, no Largo de Santana e na Ladeira do Papagaio.

Um dos bens mais valiosos tinha a entrada principal pelo Largo de Santana. Era o prédio do Hotel Avenida Saudável, primeira unidade hospedeira do Rio Vermelho, que ocupava toda uma lateral da Travessa Santana (atual Rua José Taboada Vidal), indo até a Rua do Derby, também chamada de Rua do Prado ou do Hipódromo, atual Rua Conselheiro Pedro Luiz. Em 1912, esse prédio foi comprado pelo comerciante espanhol Serafim Montes Cavadas. Hoje abriga a Academia Villa Forma.

João Gomes também era dono da Fazenda Oitum, popularmente chamada de Roça de João Gomes, que em 1943 foi vendida pelos herdeiros da terceira geração para a implantação do Parque Cruz Aguiar, primeiro loteamento que surgiu em Salvador oferecendo infraestrutura completa. Foi inaugurado em 6 de abril de 1946, com a chegada do primeiro morador, Alberto Peón.

Benemerências

No centro da cidade, onde residia, João Gomes foi benemérito da Basílica de Nossa Senhora da Conceição da Praia. Presenteou-a com um chafariz vindo de Lisboa, todo de mármore, que foi instalado no pátio interno do templo, no local de uma antiga cisterna. Inaugurado em 8 de novembro de 1868, o chafariz foi registrado como oferta de Maria Emília Gomes da Costa, primogênita dos dez filhos do mecenas.

No Rio Vermelho, onde veraneava, João Gomes foi o primeiro dos grandes beneméritos do bairro, pois permitiu que em terras da Fazenda Oitum fossem construídos dois equipamentos que muito contribuíram na valorização do Rio Vermelho: o Derby Clube, primeiro hipódromo da Bahia, e o Estádio de Futebol, primeiro da Bahia construído especificamente para a prática do esporte importado da Inglaterra. Tinha também uma pista para atletismo.

Irmandade da Conceição da Praia

No livro ‘Efemérides da Freguesia de Nossa Senhora da Conceição da Praia’, escrito pelo monsenhor Manoel de Aquino Barbosa e editado em 1970, pela Editora Beneditina, constam as seguintes referências sobre João Gomes:

Posse da nova Mesa Administrativa da Irmandade de Nossa Senhora da Conceição da Praia, tendo como Juiz (presidente) João Gomes da Costa Júnior. A ele coube promover a fusão com a outra irmandade, a do Santíssimo Sacramento, resultando na Irmandade do Santíssimo Sacramento e Nossa Senhora da Conceição da Praia.

Foi concedido à Emília Gomes da Costa, esposa de João Gomes da Costa Júnior, o diploma de Irmã da Irmandade do SS Sacramento e NS da Conceição da Praia.

O ex-juiz João Gomes da Costa Júnior encaminha à Mesa Administrativa da Irmandade do SS Sacramento e NS da Conceição da Praia um requerimento solicitando permissão para colocar (quando ocorresse o seu falecimento) no chão da Sacristia, do lado sul da Igreja, os restos mortais de sua esposa, Emília Gomes da Costa.

Irmandade do Rio Vermelho

Em 22 de julho de 1882, foi oficializada a fundação da Irmandade da Gloriosa Senhora Sant’Anna do Rio Vermelho, congregação constituída pelos veranistas ricos e influentes, dentre eles João Gomes, que era o maior proprietário de imóveis no Rio Vermelho, centro de veraneio que foi o primeiro balneário turístico da Bahia, cujo período áureo foi de meio século, de 1880 a 1930.

Amigo de Pedro Luiz

Homem bastante influente na sociedade da primeira capital brasileira, João Gomes costumava hospedar convidados importantes na casa-sede da fazenda no Rio Vermelho. Um deles foi Pedro Luiz Pereira de Souza, presidente da Província da Bahia, de 29 de março de 1882 até 14 de abril de 1884. O governante nascido em Araruama, Rio de Janeiro, esteve diversas vezes no Rio Vermelho, onde tomava banho de mar na Praia de Santana.

Para homenagear o amigo, conselheiro do Império, que faleceu em 16 de julho de 1884, aos 44 anos, em Bananal, São Paulo, João Gomes deu à Rua do Hipódromo (de acesso ao Derby Clube) uma nova denominação: Avenida Conselheiro Pedro Luiz. Em 3 de abril de 1933, pelo Ato Nº 36, assinado pelo Prefeito José Americano da Costa, o logradouro foi oficializado como Rua Conselheiro Pedro Luiz, toponímia que perdura até os dias atuais.

Rua João Gomes

João Gomes da Costa Júnior faleceu em Salvador, no dia 12 de maio de 1907. Seus restos mortais repousam no jazigo perpétuo da família, situado na Sacristia do lado sul da Basílica da Conceição da Praia. Casado com Emília Gomes da Costa, falecida em 5 de fevereiro de 1906, teve dez filhos: Maria Emília Gomes da Costa, Maria Flora Gomes da Rocha, Maria Joana Gomes de Oliveira, Maria Amélia Gomes da Fonseca, Maria José Gomes Pato, Maria Blandina Gomes de Castro, Maria Theresa Gomes da Costa, João Gomes da Costa Filho, José Gomes da Costa e Arthur Gomes da Costa.

Vinte e cinco anos depois de falecido, pelo Ato nº 101, de 25 de novembro de 1932, assinado pelo Prefeito José Americano da Costa, a Rua do Raphael recebeu o seu nome, passando a ser denominada de Rua João Gomes.

Inscrita no Cadastro Municipal sob o número 836, a Rua João Gomes é um dos logradouros mais importantes do Rio Vermelho. Localiza-se no centro histórico do bairro, começando no Largo de Santana e terminando na Praça Colombo.

----------------------------------------------
Texto retirado da página 8 do jornal
‘Folha do Rio Vermelho’,
Nº  20 - Abril de 2011.