Luiz Guimarães

Ubaldo Marques Porto Filho

Luiz Augusto Rosa Guimarães nasceu a 26 de fevereiro de 1945, em Uruçuca, Bahia, onde residiu até os sete anos. Seus pais, Waldemar Cardoso Guimarães e Elza Rosa Guimarães, pertenciam a duas importantes famílias de cacauicultores.

Em 1952, Waldemar Guimarães comprou uma casa no Rio Vermelho, local escolhido para fixar a residência definitiva. Neste aprazível e tradicional bairro de Salvador, cheio de campos de futebol, o filho Luiz demonstrou que possuía muita habilidade com a bola. Quando atingiu a fase intermediária da adolescência estava consolidada a fama de ser excelente lateral esquerdo. Brilhou no Santos Futebol Clube, considerado o melhor time do futebol amador que o Rio Vermelho teve na década de 1960, tendo inclusive realizado vários jogos fora da Bahia.

O atleta, conhecido no bairro como Gutinho, chegou a receber várias propostas para jogar no futebol profissional. Recusou todas, inclusive uma do Ipiranga, um dos integrantes da elite do campeonato baiano, que possuía campo de treinamento na Chapada do Rio Vermelho.

Através de concurso público, Luiz Guimarães entrou no Banco do Brasil, sendo designado para a agência de Mundo Novo, no interior baiano. Mas foi bancário por pouco tempo, pois, aprovado em vestibular na Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia, pediu demissão e retornou a Salvador para poder fazer o curso superior, realizado de forma destacada. Diplomado em engenharia civil, foi imediatamente contratado pela Construtora Rodoarte, onde havia feito o estágio universitário.

Prestando novo concurso público, Luiz Guimarães ingressou nos quadros da Petrobrás. Após um ano de treinamento, no Rio de Janeiro, foi trabalhar na Petrobrás Química Fertilizantes S.A. – Petrofértil, tendo participado da sua implantação no Pólo Petroquímico de Camaçari. Na Petrofértil, que mais tarde passaria a se chamar Nitrofértil, obteve rápida ascensão profissional. Por conta desta performance, recebeu várias promoções e duas honrarias: um diploma de reconhecimento aos bons serviços prestados à empresa e uma homenagem dos colegas, pelo profissionalismo e amizade.

Ao anoitecer do dia 17 de maio de 2002 faleceu repentinamente, em Salvador, fulminado por um enfarte, aos 57 anos. Através da Lei 6.483, sancionada pelo prefeito Antônio Imbassahy, em 30 de janeiro de 2004, o logradouro nº 11.420, no Conjunto Habitacional Fazenda Grande II, no bairro de Cajazeiras, passou a se chamar Rua Luiz Guimarães, com o Cep nº 41342-125.

Salvador, maio de 2005.